pessoal,

Um ano em mudança

Daniela Filipe Bento Daniela Filipe Bento Seguir 3 de agosto de 2015 · 2 mins read
Um ano em mudança
Partilha

Há alguns dias comemorei os meus 29 anos. Esta comemoração é essencialmente interior. É uma data que me é importante para reflectir os objectivos alcançados, as metas conquistadas e mudanças no curso da minha vida. Por isso, para mim é a data mais importante do ano.

Lado Selvagem

Quando festejei o 28º aniversário antevia algumas mudanças, muitas destas estruturais e essenciais para o meu futuro enquanto pessoa. Porém, não conseguia prever de que forma essa realidade se iria transformar e não sabia qual seria o verdadeiro impacto no meu quotidiano. Os últimos anos foram uma aprendizagem enorme sobre o mundo, sobre a sociedade e, sobretudo, sobre mim. Faltava um passo importante, existir de dentro para fora e concretizar uma preparação interior de muito tempo.

Em Julho de 2014 já esperava a minha consulta na sexologia - que só se realizou em Outubro. Durante este tempo assisti ansiosamente ao avançar do relógio, pois queria que passasse depressa. Foi nesta altura que fui dando a notícia a pessoas que me rodeavam, nomeadamente aquelas que não tinham qualquer contacto com a realidade trans. Era importante esclarecer que eu não ia deixar de ser quem sou, mas iria permitir-me ser e sentir o meu mundo sem medo, sem hesitação. Iria completar-me. Fui sentindo as diferentes reacções, mais ou menos positivas. Não me identifico com um género binário, mas muito menos reconhecido e não reconhecida na minha essência. Pois a minha natureza identitária não é conforme.

Foi em Outubro que fiz o meu coming out público (aqui), procurando não me encolher com o medo das consequências futuras na minha vida. Sabia por muitos relatos e vivências pessoais qual o peso desta decisão. Sabia que iria mexer com todas as minhas relações, com a minha rotina e com as minhas perspectivas futuras. Tudo correu relativamente bem, agradeço todo o suporte que tive em meu redor, amigos, no trabalho, na escola, etc.

Em Dezembro toda a minha realidade tinha mudado (aqui). E, a somar a tudo, também o meu sorriso e a minha presença. Não ignoro momentos tensos e piores (aqui), mas dou-lhes um peso diferente. Um peso de vitória.

Os últimos meses têm sido de um desenvolvimento enorme (aqui). Mais confiança, mais sabor e mais cor. O futuro é sempre imprevisível, mas hoje sei, sem sombra de dúvida, que não voltaria para trás no tempo. O que atingi até ao momento em que escrevo estas linhas é bom, bastante bom.

Digo-o, com orgulho.

Dani

Daniela Filipe Bento

Escrito por Daniela Filipe Bento Seguir

escreve sobre género, sexualidade, saúde mental e justiça social, activista anarco/transfeminista radical, engenheira e estudante de astrofísica