LEITURA,

Leitura - Os Transparentes

Daniela Filipe Bento Daniela Filipe Bento Seguir 15 de fevereiro de 2014 · 1 min read
Partilha

Os Transparentes traz-nos a história de Odonato, um homem particular, transparente, a imagem do povo de Luanda. Porque os pobres são transparentes.

São quatrocentas e vinte páginas passadas na região de Luanda, num bairro, um conjunto de personagens peculiares, diversificadas e com um enquadramento muito natural. É um livro fantástico, recheado de elementos culturais.

Desde o Cego, ao VendedorDeConchas, à Amarelinha, à MariaComForça, aos irmãos DestaVez e DaOutra. A mensagem, em parte a vivência, o sofrimento, a relação dos demais com a sua cidade, o seu país, a sua visão de quem está fora daquele local, os procedimentos estranhos e complexos que deixam um povo inteiro incerto e nas mãos de quem apenas quer rendimentos puros a qualquer custo. Dinheiro sujo e cruel.

Mostra-se as garras de um povo que no sorriso procura a vida, na festa, na cumplicidade dos amigos, no companheirismo, nas novas relações, na facilidade social e na amável receção ao outro. Ondjaki transmite a maravilha de uma gente amachucada pelos interesses em Angola, o capitalismo puro. Um mundo que poucos, ou muitos, conhecemos, mas de que nada sabemos.

No fim, eu li, eu entendi, vivenciei as palavras. Porém, entre o livro e a realidade há um percurso longo. Aqui, atrás deste teclado, estou seguro.

Boas leituras,

Daniel Bento

Daniela Filipe Bento
Escrito por Daniela Filipe Bento Seguir
escreve sobre género, sexualidade, saúde mental e justiça social, activista anarco/transfeminista radical, engenheira e estudante de astrofísica