Quando comecei a escrever este texto tinha uma linha condutora sobre o que iria expor. Escrevi e reescrevi os parágrafos seguintes, queria conseguir sentido a cada palavra. Tornou-se um texto incerto pela própria consciência e vivência do meu mundo e do que me rodeia. No entanto gostava de partilhar.

- A sua pergunta, Senhor Juiz de Instrução, a inquirir se sou pintor de prédios... aliás, o senhor não me perguntou nada, atirou-me essa declaração... é reveladora do conjunto do processo intentado contra mim. Pode objectar que não se trata de modo nenhum de um processo judicial, e tem inteiramente razão, porque não se trata de um processo judicial, salvo se eu lhe reconhecer essa qualidade. Ora, reconheço-a neste instante, por compaixão, por assim dizer.(...) - Joseph K. em O Processo.

Um romance do passado, uma visão do futuro, uma vida do presente, 1984 é um conjunto de metáforas, existências, realidades, argumentos e contra argumentos, ideias, amigos e inimigos. A beleza de 1984 não está nas palavras, está na consequência da sua leitura.

Dentro do Segredo - Uma Viagem na Coreia do Norte, escrito por José Luís Peixoto, reflecte uma visão pessoal de uma ida ao país mais isolado do mundo. Um retrato fascinante vista pelo olhar de um Português.