Era de manhã, o sol brilhava, as nuvens passavam lentamente… circulavam calmamente pelo céu, mostrando facetas e sorrisos. Outras vezes, timidamente, entravam em comunhão com o Sol e escondiam-no. Eramos, então, invadidos por uma suave sombra peculiar, divina.