Ontem, Sábado, fui ver o filme A Rapariga Dinamarquesa. Fui. Chorei. Não quero escrever sobre o que está bem feito, não quero escrever sobre o que está mal feito no filme. Não quero perder-me no debate sobre a qualidade da história ou a aproximação da realidade. Não porque não tenha isso em consideração, mas sim porque quero escrever sobre como a mensagem me chegou e me tocou... independentemente da película que vi no ecrã, dos actores, da realidade ou da ficção.

"It did me good. Especially in affirming my freedom and my own values. And the rigorousness of his commitments. I agree with it." - Emma

Vencedor do Prémio para a Melhor Longa-Metragem na edição do Queer Lisboa 2014, Something Must Break é uma produção Suéca (2013), de Ester Martin Bergsmark que, segundo as suas palavras quer “mudar a maneira que vemos as coisas que tomamos garantidas apontando a câmara em direções que o público não sabia que existe para ver”.

Alice in Wonderland (I)