Gosto de acreditar. Mas mais do que gostar, sinto que acreditar me possibilita viver cada dia da melhor maneira que me posso permitir. Acreditar mantém a minha esperança, no mundo e em mim, viva e dá-me significado a cada acontecimento. Este acreditar a que me refiro incide sobre a minha visão do mundo, na crença - talvez ingénua - de que um dia todos nós teremos um espaço de felicidade acessível e real. Acredito, mas vejo um caminho longo… Porém, acredito nele.

Nuvens

Sendo boa ou má, dependendo do contexto, esta característica permitiu-me nos últimos anos, não só sobreviver, mas viver. Conto com muitos momentos de desespero, de falta de coragem, de cansaço… No entanto, agora que algumas dessas situações ficaram para trás, também recordo enormes vitórias, lutas conquistadas, momentos felizes, de resolução e realização pessoal. Uma construção continua que vou fazendo e vivendo. A minha felicidade é manifestada em cada circunstância, a cada segundo. Acredito, apesar das dificuldades que encontro, que devo usufruir do espaço e do tempo da melhor maneira que me é possível. Acredito, desta forma, que a minha felicidade é máxima sempre que me permito estar bem e quando consigo aceitar as minhas fragilidades, inseguranças, dúvidas e tristezas e torná-las merecedoras do meu respeito.

Para mim, acreditar não significa esquecer a existência daquilo que não corre bem, dos problemas ou dos insucessos. Não significa menosprezar essas mesmas etapas. Não significa ignorar e olhar para a frente como se a realidade não existisse. Porém, para mim, acreditar inclui entender as dificuldades como algo que, dentro das minhas possibilidades, devo permitir-me ter um papel activo, decisivo… se necessário. Inclui entender quando devo dizer basta e quando devo dizer chega. Inclui aceitar quando devo dizer volta ou vai embora, que devo perdoar ou que devo pedir perdão.

Hoje é o Dia de Natal, um feriado que muitos comemoram e que outros tantos vêm comemorar. Com ou sem um significado específico para este dia, quando saio à rua e vejo o mundo agitar-se, mexer-se, procurar - ainda que apenas uma vez a cada doze meses - fazer um pouco diferente do resto do ano, tento esperar que, em pelo menos alguns casos, seja um pouco melhor.

Com esperanças de um Feliz Natal,

Dani

Ano 2019, em revisão...

Com o fim do ano vêm **momentos de reflexão e balanço** do que foi o ano que passou. Escrevia o ano passado, no primeiro dia de janeiro:>...… Continue reading

A luz

Published on December 17, 2018

Eram uns dias de sol...

Published on November 16, 2018